sábado, 1 de novembro de 2008

Para as virgens

Essa reportagem abaixo é especial para as meninas que são virgens e têm medo da primeira vez, ou para aquelas que se acham "velhas" e lamentam ainda não terem iniciado a vida sexual. Como tudo na vida é referência, tomem como exemplo a tal da sobrinha da Gretchen, e me digam se vocês estão melhores do que ela ou não. Tenho CERTEZA que estão!!!!

Carol Miranda, 19 anos, a sobrinha de consideração de Gretchen, era virgem e guardava uma espécie de coragem típica de quem é inexperiente. Ela dizia, por exemplo, que iria, sim, fazer filme pornô porque era nova, não teria outra oportunidade de ganhar R$ 500 mil, e também porque não estava namorando.


Agora, ela não tem um, mas dois filmes pornôs gravados. Um no qual ela faz apenas sexo anal, “Fiz pornô e continuo virgem”, que é recorde de vendas da Sexxxy World com 15 mil cópias vendidas, e outro no qual ela perde a tão “festejada” virgindade, “Perdendo o selinho”. Mas agora, a audácia de antes deu lugar a uma mulher tímida, que evita falar muito sobre a experiência que teve nos sets de filmagem pornô, e que se diz arrependida.


- Carol, você era virgem e agora já fez dois pornôs, é isso mesmo?
CAROLINE MIRANDA – Sim, mas isso já era previsto no contrato que assinei. Fiz algumas cenas para o primeiro filme, e mais coisas para o segundo, no qual eu perdi a virgindade.
-Qual a diferença de tempo entre um filme e outro?
Foi de uma semana.
-Mas você só perdeu a virgindade no segundo filme que se chama “Perdendo o selinho”?
Isso, na segunda semana.
-E como foi?
Doeu muito. Fiquei nervosa.
-Você se arrependeu em algum momento? Pensou em desistir?
Até hoje, às vezes, eu me arrependo um pouco. Mas se for pensar no cachê, não me arrependo, não.
-Você já recebeu outras propostas para fazer um terceiro pornô?
Não recebi, mas mesmo se tivesse, não faria. Não gostei da experiência.
-Você ainda pensa que tudo valeu a pena pela grana ou se pudesse voltar atrás não faria?
Acho que não faria, não. Foi bem difícil. Fiquei mexida por causa da minha família. Minha mãe ficou muito triste.
-Mas ela não tinha apoiado?
Apoiou, mas ficou mal, ficou triste. Isso mexeu comigo. Ela ficou triste, mas continua me tratando normalmente, como filha. Ela disse que não tem mais jeito, não tem como voltar atrás.
-Essa reação da sua mãe que contribuiu mais para o seu arrependimento?
Sim, não queria que ela ficasse mal. Mas a experiência em ter que fazer pornô foi bem ruim também.
-Rola algum constrangimento para você em ter que divulgar os filmes, já que está arrependida?
Vou ter que divulgar normalmente. Já fiz e tenho que terminar o trabalho. Isso é o de menos.
-O cachê de R$ 500 mil foi para os dois filmes ou você ganhou mais pelo segundo filme?
O cachê foi pelos dois filmes. Assinei um contrato só.
- O que foi mais difícil fazer: o sexo anal do primeiro filme ou a perda da virgindade no segundo?
O anal foi bem mais difícil.
- E você já teve outras relações sexuais depois do filme?
Sim, já fiz sexo depois do filme. Foi com uma pessoa com a qual estou envolvida.
-Ele entendeu na boa o seu trabalho?
Não entendeu, não. Quando eu fiz, eu não estava com ele, mas ele não gostou da idéia. Ele já sabia quem eu era, mas não é uma coisa fácil de aceitar.
-E você curtiu o sexo?
Sim, com ele foi mais bacana. Entre quatro paredes com duas pessoas apenas, o sexo foi bem melhor.
-Como foi no set de filmagem? O ator com quem você contracenou teve cuidado com você?
Foi tranqüilo.
Poxa ainda bem, eu não estava maluca. Sempre achei que seria psicologicamente impossível uma mulher virgem participar de uma coisa dessas e depois achar tudo ótimo, normal, feliz etc. E a mãe também. Onde já se viu uma mãe apoiar um negócio desses? Acreditando, é claro que a moça era virgem mesmo. Na boa, eu sinto muita vergonha por essa garota!! A que ponto nós chegamos, o que é que o $$$ não compra???
Ah, à propósito, gostei muito do comentário da Dani no último "Cartas das leitoras". Reproduzo aqui, de tão legal o que ela escreveu:
'É um ABSURDO encanar com isso! Vocês estão sendo pressionadas por quem? Pela mídia exibicionista? Meninas, há países em que meninas que perdem a virgindade muito mais tarde que vocês já são consideradas "*utinhas". Transar não é um problema, não é uma iniciação à vida adulta e não é um teste de inteligência.Eu perdi a virgindade aos 18 anos, com o meu atual namorado, e não acho que foi tarde. Não acho que foi Cedo. E também não acho que foi "na hora certa". Simplesmente aconteceu e pronto, sem planejamentos e sem preocupações.'
Reflitam, minhas amigas sem experiência!! Beijos!!

2 comentários:

Annie Adelinne disse...

me recuso a encarar certas coisas com naturalidade...

ainda bem q a menina tbm n achou isso mto normal oO


[quer dizer q a doida n sou eu ne?]

Mara disse...

rpz minha mãe nunca apoiaria esse tipo de coisa, concordo com a marcela qdo diz que a que ponto chegamos, vender a honra por 500 mil, dinheiro pode comprar muita coisa, mas nao a felicidade, tenho certeza absoluta q a mãe dessa menina esta se sentindo mto mal e com vergonha,e ela tambem, futuramente ela vai ver que não era nada daquilo que ela estava pensando, aonde a ambição leva as pessoas!!! beijao marcela